Greve dos correios de União da Vitória começou antes da greve nacional e é contra o assédio moral

A greve dos correios está acontecendo no Brasil inteiro e com cada vez mais adesão, porém, o caso de União da Vitória tem uma particularidade, a greve dos carteiros é uma greve pontual, que iniciou dois dias antes de ser deflagrada a greve nacional. Ela tem o objetivo de combater o assédio moral que, segundo os funcionários, é praticado pela gestão do Centro de Distribuição Domiciliar da cidade.

A greve nacional foi deflagrada no dia 19 de setembro, porém, a greve de União da Vitória começou no dia 17, tendo a adesão de 70% dos funcionários. Segundo eles, alguns dos funcionários que permanecem trabalhando, não pararam por medo de represálias. Eles alegam que há mais de um ano vêm sofrendo assédio moral, por parte dos gestores dos Correios na cidade, sendo que se viram obrigados a entrar em greve para denunciar o caso. Os funcionários que estão parados estão tendo os dias descontados do seu pagamento. Eles também estão apoiando a greve geral, contra a precarização da instituição, feita pelo governo federal, visando a privatização.

Nesta terça, dia 03, um grupo de funcionários irá participar de uma audiência com o Ministério do Trabalho, onde ofereceram denúncia contra o tratamento abusivo que têm recebido.

Na tarde desta segunda, dia 02, assessores do deputado Tadeu Veneri visitaram o piquete de greve, onde ouviram os relatos dos trabalhadores. Quando foi distribuída uma cartilha, de autoria do deputado, explicando o que é e como se identifica o assédio moral, os funcionários logo identificaram os casos vividos no ambiente de trabalho. Segundo eles, quase todos os tópicos da cartilha demonstravam agressões morais que algum deles já havia sofrido.

O assédio moral é uma violência cometida no ambiente de trabalho, onde o superior pratica ações que menosprezam o trabalhador como indivíduo, ou que o persegue. São muitas as formas de se identificar o assédio moral, que tem como uma de suas características a repetição da ação humilhante ou discriminatória contra o trabalhador. O assédio pode levar á depressão do profissional e, muitas das vezes, ao suicídio. O deputado Tadeu Veneri discute há muitos anos esta prática e procura formas de enfrentamento da mesma, em defesa dos trabalhadores.

Veja o vídeo do delegado sindical de UNião da Vitória falando sobre o caso. Depois, veja também o vídeo do deputado estadual Tadeu Veneri falando sobre a greve nacional dos Correios:

Tags:,

advert