APP Sindicato: Mobilização no dia 30 de agosto pelo fim da violência do governo contra a categoria

A APP Sindicato está mobilizando a categoria para uma paralisação, no dia 30 de agosto, quarta feira, em Curitiba. Confira o convite publicado no Site do Sindicato:

Chegou a hora de ir para as ruas contra as atuais violências dos governos Federal e Estadual. Na próxima quarta-feira (30), em Curitiba (PR), a concentração está marcada para 9 horas, na Praça Santos Andrade, palco central da democracia da capital paranaense. A caminhada segue até o Centro Cívico, local estratégico que comporta os prédios dos poderes executivo, judiciário e legislativo. É a paralisação histórica da educação do Paraná.

A realidade vivida e sentida na pele por educadores(as), no dia 30 de Agosto de 1988, ecoa até hoje com o grito “abaixo a repressão”.  Assim como o Massacre de 29 de Abril de 2015, que deixou muitos(as) trabalhadores(as) feridos(as) fisicamente e emocionalmente. Datas marcadas por recepções truculentas e raivosas nas gestões dos governantes Álvaro Dias (PSDB) e o Beto Richa (PSDB).

Quando não existe diálogo e nem negociação, o ataque brutal predomina na administração pública do Paraná. Neste ano, a realidade de ataques sobressai no atual governo Richa. A pauta estadual da educação é extensa e uma árdua luta travada contra a retirada de direitos dos(as) trabalhadores(as).

O estatuto da APP prevê dia de luto e luta. O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, convoca a categoria para a mobilização em busca da educação de qualidade e humana.  “Nós viemos de violência em violência ao longo do tempo. Dia 30 mostrará mais uma vez a luta do Sindicato para fazer com que o Estado valorize a educação e o serviço público”.

Todos(as) juntos(as) pela revogação da Resolução 113/357 (Resolução da Maldade) e imediata redistribuição de aulas; retirada das faltas ilegais das mobilizações; cumprimento da Lei do Piso Nacional; recomposição salarial da data-base; garantia e ampliação das vagas para licenças; abertura de turma para o Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE); contratos PSS; concursos públicos; promoções e progressões de aposentados(as); hora-atividade; contra a militarização e terceirização escolar.

Projetos de Lei (PLs) – A APP está propondo dois Projetos de Lei de iniciativa popular para a anistia das faltas lançadas injustamente e para regulamentar a distribuição de aulas conforme a lei. Os projetos precisam de 79 mil assinaturas e a intenção é protocolar no dia 30 de Agosto, na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

Tags:,

advert