Confusão na Câmara dos Vereadores de General Carneiro

A Sessão ordinária da Câmara dos Vereadores, que deveria ter sido realizada nesta segunda, dia 21, foi mudada para esta terça, dia 22, devido ao evento realizado pela APAE, no plenário. Nesta terça, a câmara foi o cenário da primeira confusão entre vereadores deste novo grupo, que assumiu em janeiro.

Estavam presentes vários funcionários da Associação Hospitalar Doutor Regis Marigliane, que estão preocupados com seus empregos e com seus direitos trabalhistas, diante da possibilidade de demissão, ou de fechamento da Associação. Entenda o caso:Todas as informações sobre a questão da saúde pública e da Associação Hospitalar de General Carneiro

A maioria dos vereadores fizeram falas pedindo que sejam respeitados os direitos trabalhistas dos trabalhadores da associação. O caso mais sério foi que o vereador Natalício Martins disse que a situação é decorrente de atitudes de pessoas que fazem denúncias contra os procedimentos da Associação, ou da forma como o município mantém a Associação, e também é decorrente de atitudes de pessoas como o vereador Osni, sugerindo que o mesmo é a favor do fechamento do hospital. As acusações foram ficando cada vez mais graves e o vereador Osni começou então a rebatê-las, levando a uma discussão aos gritos, inclusive com o vereador Natalicio chamando para que o vereador Osni fosse até a parte de fora da câmara para resolver alguma coisa que tivesse contra ele, ou seja, chamando para a briga.

A vereadora Marilza Lopes, presidente da casa, suspendeu a sessão por cinco minutos e ameaçou mandar retirar os vereadores do local, caso não parassem com a discussão. Ao retornarem, a presidente disse que não encerraria a sessão porque o assunto é de interesse da população, mas garantiu que em uma nova discussão, encerra a sessão na mesma hora.

É preciso esclarecer que foi uma discussão em vão, pois o fato que ocorre hoje, com a Associação, não tem relação direta com as denúncias realizadas contra o convênio da prefeitura com a Associação, denúncia realizada no ano passado e que deixou os funcionários sem salário por diversos meses, inclusive no natal. A situação atual é referente ao entendimento do Ministério Público de que a prefeitura terceiriza a atividade fim do hospital, quando deixa todas as atividades na responsabilidade da Associação Hospitalar. Sendo assim, o MP recomendou que não seja mais firmado convênio com a Associação da forma que é feito hoje, além de recomendar que a saúde, ou as atividades do hospital, sejam municipalizadas, isto é, administradas pelo município e não mais pela Associação.

Depois de restabelecida a ordem, os vereadores que ainda não haviam falado, fizeram suas considerações sobre o assunto. A vereadora Marilza encerrou a sessão, repreendendo os vereadores pela discussão. Depois ela fez suas considerações sobre a questão da associação, explanando mais uma vez o que está acontecendo e falou sobre seu encontro, nesta segunda feira, dia 21, com o deputado Aliel Machado, da Rede Sustentabilidade, na cidade de Ponta Grossa, na Superintendência da Caixa Econômica, acompanhada da Porta Voz do Partido Rede de General Carneiro, Fernanda Mattozo, e do secretário de finanças, Vilmar Campos. O grupo pediu ao superintendente da Caixa a possibilidade de implantação de uma agência em General Carneiro. Nesta terça, na câmara dos deputados, em Brasília, o deputado citou em plenário as dificuldades enfrentadas em General Carneiro pela falta de uma agência bancária.

Confira o momento em que a sessão é suspensa devido à confusão:

Tags:,

advert